Coração de Mamy

21:22

O Felipe do blog Não Sei Lidar, falou sobre uma lista que ele faz: A lista de viver pessoas que consiste basicamente em listar pessoas com quem você quer falar mais, estar mais presente e ligar pra elas, fazer uma visita, enviar uma mensagem pra pelo menos dizer: "oi, eu estou aqui, você é importante pra mim, mesmo a gente não estando tão próximos". Isso é muito legal, mas ao mesmo tempo soa até um pouco ridículo porque poxa, se eu não tenho tempo nem pras pessoas importantes que chego ao ponto de fazer uma lista pra não deixar de me comunicar com elas é porque realmente a vida acontece e a gente nem vê não é mesmo? Porém acho válido, melhor fazer isso do que não falar com ninguém.

E eu sou da opinião de que se gostamos de uma pessoa, devemos falar, fazer com que ela perceba o quanto é importante pra nós, porque as vezes fica assim subentendido e não temos a real oportunidade de agradecer e é por isso que e eu faço aqui a lista de pessoas que conheci e que me marcaram de alguma forma porque a gente vive e encontra tantas pessoas e as vezes deixamos passar essa oportunidade de registrar e pelo menos dizer: eu não te esqueci.

Eu não vivi muito ainda, mas percebi que nesse mundo existem pessoas com o coração pequenininho que mal cabem elas mesmas de tão fechadas que são e existem aquelas com o coração tão grande que mais parece um estádio de futebol e sempre cabe mais alguém para amar. Tive sorte de nessa minha pequena jornada pela vida encontrar algumas pessoas assim, de coração enorme e com certeza Mamy foi uma delas. Ela é chamada assim pela família e por todos que a conhecem porque ela é sim, uma mãezona.

Conheci ela e sua família em 2012 quando fui em um encontro da igreja lá em Foz do Iguaçu e eles acolheram a mim e mais algumas pessoas em sua casa, voluntariamente. Íamos lá apenas para dormir após o encontro, mas esses poucos momentos em que nos víamos eram lindos. Mamy fez questão de nos fazer sentir como se estivéssemos em casa e nos esperava sempre com um jantar maravilhoso, a cama arrumadinha e uma simpatia sem igual.

Ao saber mais sobre ela, percebi que aquele cuidado e atenção era algo intrínseco que ela sempre teve pelos outros, trabalhava em um lar de idosos e tratava todo mundo como se fosse membro da sua família. A mesma coisa percebia em seu esposo e em seus netos, que moravam com ela e que se espelhavam naquele amor que ela emanava.

Convivemos pouco tempo, mas foi o suficiente para que ela se tornasse inesquecível para mim, ela e todos daquela casa. Infelizmente a vida é corrida e moramos tão longe, mas eu ainda quero voltar até lá, agradecer, não somente aquela acolhida, mas agradecer por ela ser quem é. Mamy, sinto saudades e quero que saiba que os pequenos gestos seus foram o que me conquistaram e me fizeram querer ser como você, ter esse coração enorme e amar a todos sem distinção. Obrigada!

Posts Relacionados

1 suspiros

  1. Acho que mais do que a quantidade, a gente mostra é na qualidade das nossas interações o quanto se importa com o outro. As vezs passo muito tempo sem falar com meus melhores amigos, mas quando nos encontramos, dedico toda minha atenção a eles. No dia a dia nem eles nem eu podemos ficar "de papo furado no whats", então é melhor que a gente se fale quando pode realmente se dar por completo. Mas eu admiro quem consegue sempre estar presente, porque não é nada fácil!

    ResponderExcluir