O pequeno príncipe

20:36

Título: O Pequeno Príncipe
Autor: Antoine de Saint-Exupéry
Editora: Geração
Páginas: 160
Sinopse: "Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.
Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança.
Trata-se da mair obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor".


Tenho um caso de amor com esse livro já faz tempo, é um dos meus preferidos e nada melhor do que escrever o primeiro post do ano sobre livros falando dele. Li O Pequeno Príncipe pela primeira vez na minha adolescência e já reli não sei quantas outras vezes mais. Ano passado meu lindo namorado me presenteou com essa edição capa dura de luxo que eu simplesmente sou apaixonada (obrigada amor!).

É uma história linda, conhecida no mundo todo, já foi traduzida para diversas línguas e tem inúmeras edições. O Pequeno Príncipe é um livro tão curtinho e simples, mas a sua interpretação nos traz diversos ensinamentos e lições de vida.

Exupéry teve uma profunda sensibilidade ao escrevê-lo e com certeza foi a sua melhor obra. Eu gosto muito de livros onde o narrador participa da história, dá uma impressão mais realística e uma maior riqueza de detalhes. A história começa quando o narrador que é um aviador, teve que fazer um pouso de emergência no deserto, pois seu avião tinha sofrido uma pane. Foi nesse deserto que ele e o príncipe se encontram.

O pequeno príncipe demonstra ser bastante eloquente, sem travas ao encontrar um desconhecido e já lhe pede que desenhe um carneirinho e a partir desse primeiro contato começam a conhecer-se e entender o que cada um está fazendo ali naquele local. Ele conta ao nosso narrador que já havia visitado vários outros planetas até chegar na Terra e lhe dá detalhes de tudo o que encontrou por lá.

Também sente-se receoso ao lembrar que havia deixado no seu planeta a rosa mais linda de todas. e estava com saudades dela. Mas em contrapartida conhece várias paisagens e animais diferentes aqui na Terra, entre elas a raposa. Ele estava gostando da convivência na Terra, mas ambos os personagens precisavam achar um meio de sair do deserto, já que a água estava acabando e caso contrário eles morreriam e no meio disso tudo existem vários diálogos existenciais.

É incrível como o autor conseguiu adaptar uma obra que tinha tudo para ser apenas infantil para ser amada por pessoas de todas as idades, com muitas metáforas e simbolismos, pois todos os seus personagens podem se ligar a fatos da realidade como vícios, vaidade, pressa, autoritarismo, preguiça, manias, tolerância, valorização e amor. Ele nos leva a refletir sobre nossos atos de maneira lúdica.

Nas últimas páginas dessa edição contém uma breve biografia do autor, isso nos ajuda a entender um pouco melhor as metáforas por ele utilizadas, pois existem alguns fatos interligados com a sua vida particular e com o momento histórico no qual ele vivia. Esse é um daqueles livros obrigatórios se você gosta de literatura! Recomendo a todos a leitura que é rápida e que nos dá um ensinamento maravilhoso.

"Eis o meu segredo, é muito simples: Só se vê bem com o coração. o essencial é invisível aos olhos".

Posts Relacionados

0 suspiros