As minhas melhores lembranças da infância

22:40

Antes de começar a falar sobre quando eu era a little Ana vou explicar esse post: Quando eu estava quase desistindo do blog, da blogosfera, do universo e tudo mais eis que surge na minha vida (através do blog da Gisela) um grupo no Facebook chamado As migas, pensei que seria só mais um grupo de divulgação de blogs, o que eu acho bem chatinho diga-se de passagem, mas quando eu vi a quantidade de pessoas legais que estavam lá decidi entrar também (porque também sou uma pessoa legal né?) e foi a melhor coisa que poderia ter feito porque realmente estamos nos tornando migxs lá. Um monte de blogueiros bacanas fazendo um projeto bacana, acho que você também deveria conhecer, que tal? Só clicar > aqui <. Além de termos essa interação lá no Facebook, também temos as blogagens coletivas de cada mês, agora em outubro temos três opções e eu escolhi fazer sobre:

 AS MINHAS MELHORES LEMBRANÇAS DA INFÂNCIA



A natureza - Eu fui filha única até os 7 anos e morávamos em um sítio, então minha infância no geral foi bastante desprovida de irmãozinhos/amiguinhos para brincar, o que eu conseguia lidar bem, visto que tinha várias opções de diversão, entre elas correr atrás das galinhas, andar a cavalo com meu papis, admirar as vaquinhas quando iam beber água no tanque perto de casa, abraçar os cachorros, puxar o rabo dos gatinios, correr pelo campo, cultivar plantinhas com a mamis. Ou seja, minha infância teve muito mato e bicho envolvido, o que foi maravilhoso porque aprendi a amar muito tudo isso!

A casa dos avós e tios - Essa vida de filha única tornava qualquer encontro com outras crianças um evento, principalmente quando era na casa dos meus avós maternos, onde me encontrava com meus primos e todos os tipos de parentes, era uma tradição de todo final/início de ano que infelizmente acabou depois que minha vovó faleceu. Uma das lembranças que eu mais gosto é da horta da minha vó, eu amava ir lá colher morangos de balde, porque tinha muito morango e depois comê-los todos <3 Também tenho ótimas recordações da casa dos tios, principalmente dos que cuidavam de mim pra minha mãe trabalhar, eu gostava tanto de lá que quando minha mãe chegava pra me buscar eu não queria ir embora, fazia birra e queria levar minha prima junto, bons tempos.

Festas de aniversário - Como eu disse, era difícil me encontrar com outras crianças e as minhas festas de aniversário era uma dessas ocasiões onde a casa ficava cheia de pessoinhas pequenas e era muito divertido, isso aconteceu até os meus 7 anos, depois disso só fui ter festa de aniversário na faculdade hahaha.

A união - O que eu mais gosto de lembrar é de como minha família era unida, não que agora não seja, ainda somos muito próximos, mas naquela época parecia que era tudo tão mais fácil. Me emociona lembrar todas as fases, todas as barreiras que enfrentamos juntos e de como tudo se fortaleceu com o nascimento das minhas irmãs.

A conclusão que eu tiro disso tudo, dessas recordações, é que eu fui uma criança muito feliz, tive poucos amigos, mas muito amor dos meus pais, das minhas irmãs e dos meus parentes mais próximos. Enquanto escrevia este post lembrei de tanta coisa linda que até me emocionei, como por exemplo da minha mãe me ensinando a ler e a escrever, tanto em casa quanto na escola porque ela foi literalmente minha primeira professora, do tombo que caí do cavalo com meu pai e do quanto rimos disso depois, do anseio em ter logo irmãos e da alegria quando nasceram, da felicidade em passear no nosso fusca vermelho ou na nossa camionete boiadeira cor de céu, dos nomes que eu dava para as vaquinhas, de dizer pro meu primo "quero pó de chucunhate Diano" (me referindo ao Nescau que eu gostava de comer puro e que meu primo Adriano ficava regulando hahaha), de falar pra todo mundo que quando eu crescesse queria ser cantora e "dançora" (dançarina, no caso, o que obviamente não aconteceu) e do quanto eu era curiosa, perguntava tanto sobre tudo que as pessoas chegavam a se irritar com os meus porquês, já tinha o dom para a comunicação.

Eu tenho muitas outras fotos dessa época, mas estão todas na casa dos meus pais e essas aí de cima são as únicas que tenho digitalizadas, mas são o que bastam para mostrar toda a minha fofurice procêis. Me fez muito bem relembrar essas coisas lindas da infância, felizmente a maioria desses recuerdos são bons e espero ter ótima memória pra contar tudo isso para meus futuros filhos, netos, bisnetos e se por acaso minha memória ficar fraquinha espero que eles vejam meu blog.

Posts Relacionados

3 suspiros

  1. Amei conhecer seu blog, a mini Ana e também a super Ana. Seu texto é muito sensível e delicado, fiquei encantada, com vontade de devorar mais e mais posts! :)
    Também adorei conhecer esse novo grupo de blogueiros. Estava no Rotaroots, mas lá as coisas andam meio paradas. A administração do grupo tá muito apegada aos pontos negativos, sabe? Resolveu dar uma pausa.
    Um beijo, flor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice, obrigada pela visita! Eu amei seu blog, que amor tudo que você posta lá <3

      Excluir
  2. Cara, que infância amor na fazenda cheia de bichinhos <3 também super me interessei pela ideia do grupo, inclusive já corri atrás de participar. Que bom que você tem tantas lembranças boas de infância pra se apegar!

    ResponderExcluir