24 de set de 2015

Deuses Americanos


Título: Deuses Americanos
Autor: Neil Gaiman
Editora: Conrad
Páginas: 447
Sinopse: "A tempestade aproximara-se... Depois de passar três anos na prisão, tudo que Shadow queria era voltar para os braços de sua mulher e ficar longe de confusão pelo resto da vida. Mas poucos dias antes da data marcada para sua soltura, descobre que sua mulher morrera em um acidente. Seu mundo se torna um lugar mais frio... No avião em que volta pra casa, Shadow conhece um senhor grisalho, chamado Wednesday, que lhe oferece um trabalho. E Shadow, um homem sem nada a perder, aceita. Mas trabalhar para o enigmático Wednesday tem um preço e Shadow logo descobre que seu papel nas armações dele será muito mais perigoso do que poderia imaginar. Envolvido em um mundo de segredos, embarca em uma louca viagem e encontra personagens estranhos, como o assassino Czernobog, o malicioso senhor Nancy e a linda Easter. E todos parecem saber mais sobre a vida de Shadow do que ele mesmo. Shadow descobrirá que o passado não morre, que todo mundo, inclusive sua falecida mulher, tem segredos, e o que está em risco é muito maior do que qualquer pessoa poderia imaginar. Uma tempestade de proporções épicas ameaça cair sobre todos. Logo, Shadow e Wednesday serão envolvidos em um conflito tão antigo quanto a própria humanidade. Sob a superfície plácida da vida cotidiana, uma guerra está sendo travada - e o prêmio é a própria alma dos Estados Unidos. Tão perturbador quanto divertido, Deuses Americanos é uma viagem caleidoscópica e sombria que vai fundo nos mitos e cruza o mundo atual de maneira, ao mesmo tempo, misteriosamente familiar e completamente estranha. Este trabalho de magia literária vai assombrar o leitor muito além da última página."

--
Deuses Americanos é o terceiro livro que li do Neil Gaiman e a cada um que leio só confirmo ainda mais o amor por esse autor, ele tem uma imaginação e uma capacidade incrível de criar personagens e histórias que se encaixam perfeitamente, queria eu ter a metade dessa capacidade. Além disso, antes de sair escrevendo ele faz uma longa pesquisa sobre o assunto que se propõe a escrever e eu acho isso fundamental para a história ser bem estruturada e fazer sentido aos olhos de quem lê.

Neste livro Gaiman aborda como tema principal os deuses, sejam eles os antigos e esquecidos ou os contemporâneos. A história se passa nos Estados Unidos e começa contando a história de Shadow que era um homem grande e forte, mas de bom coração. Ele estava preso e pouco antes de sair da prisão descobre que sua esposa havia morrido em um acidente de carro, quando terminou de cumprir sua pena e voltou à liberdade já não tinha mais pra onde ir ou o que fazer, já que sua esposa não estava mais lá lhe esperando. Foi então que conheceu Wednesday e começou a trabalhar para ele.

Mal sabia Shadow que sua vida iria mudar para sempre a partir daquele momento. Eles partem por uma busca incessante a fim de reunir os companheiros de Wednesday para uma futura batalha, a grande tempestade, guerra entre deuses. Mas no meio dessa busca acontecem várias coisas loucas, encontros com outros deuses igualmente estranhos e alguns parênteses para contar um pouco sobre esses deuses.

Essa guerra que estava por vir tratava-se da batalha entre os deuses antigos e os novos deuses. Um deus só existe se tiver alguém que acredite nele e os deuses antigos estavam deixando de existir porque as pessoas estavam deixando de acreditar neles e passando a acreditar em novas divindades do presente como a televisão e a tecnologia por exemplo. Então, eles estavam brigando pela fé da população digamos assim.

"Quando as pessoas vieram pros Estados Unidos, elas nos trouxeram junto (...). Mas o tempo passou e nosso povo nos abandonou, lembrando de nós apenas como criaturas do Velho Continente, como coisas que não tinham vindo com elas pro Novo. Quem acreditava verdadeiramente em nós morreu, ou parou de acreditar, e fomos abandonados, ficamos perdidos, assustados e sem posses, vivendo de migalhas de adoração e de crença que podíamos encontrar. E fomos sobrevivendo da melhor maneira possível. Então foi isso que fizemos, sobrevivemos à margem das coisas, onde ninguém prestava muita atenção em nós (...). Existem novos deuses crescendo nos Estados Unidos, apoiando-se em laços cada vez maiores de crenças: deuses de cartão de crédito e de auto-estrada, de internet e de telefone, de rádio, de hospital e de televisão, deuses de plástico, de bipe e de néon. Deuses orgulhosos, gordos e tolos, inchados por sua própria vontade e por sua própria importância. Eles sabem da nossa existência e tem medo de nós, e nos odeiam - disse Odin. - Vocês estão se enganando se acreditam que não. Eles vão nos destruir, se puderem. É hora de a gente se agrupar. É hora de agir." 


Gaiman constrói personagens que são difíceis de não se identificar, eu criei uma relação de amor e ódio com Shadow porque ao mesmo tempo que ele é a peça principal da história e que vai ter como função alterar algumas coisas muito importantes ele é muito ingênuo e não vê algumas coisas que Wednesday está tramando e usando ele para botar em prática seu plano. Mas a realidade é que Shadow não estava nem ligando pra tudo isso já que sua vida estava meio "whatever".

"Eu não gosto de você, senhor Wednesday, ou qualquer que seja o seu nome verdadeiro. Nós não somos amigos, eu não sei como é que você saiu daquele avião sem eu ver, ou como você me perseguiu até aqui. Mas eu estou em um beco sem saída neste momento. Quando terminarmos nosso assunto eu me mando. E se você me encher o saco eu me mando também. Até lá, vou trabalhar para você."


Não pense que a trama se passa só com o Shadow e o Wednesday, ainda tem muuuuita coisa pra rolar além deles, tem a mulher do Shadow, morta que não está exatamente morta, todos os deuses que aparecem, os outros humanos que também tem suas histórias contadas. Ah, tem a Sam que é uma personagem bem legal também, enfim super indico a leitura. É um livro com bastante teoria e história de deuses antigos, mas é tranquilo pra ler. Apesar de eu ter levado mais tempo do que o normal pra terminar esse livro (não porque ele estava chato ou algo assim, mas porque eu realmente estava procrastinando essa leitura) eu gostei demais, afinal que livro do Gaiman que eu não gostei? 




"Nenhum homem, proclamou Donne, é uma ilha, e ele estava errado. Se nós não fôssemos ilhas, estaríamos perdidos, afogados nas tragédias dos outros". 
Deuses Americanos

4 comentários:

  1. Sou muito fã de Neil Gaiman e da Amanda Palmer, acho um dos casais mais fantásticos da atualidade.
    O último livro dele que li foi "A verdade é uma caverna nas montanhas negras", além da edição ser linda, a história é contada de um jeito fantástico, que surpreende ao final. Me decepcionei com "Coisas Frágeis", mas nenhum autor é infalível, e o Gaiman ganha pontos por ser esse fofo que é <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou muito fã dele, a Amanda Palmer eu ainda não li nenhuma obra dela, mas estou querendo. Eles formam um casal muito legal mesmo :D

      Esses livros que você citou ainda não li, mas lerei com certeza.

      Obrigada pelo carinho Lidi <3

      Excluir
  2. Eu amei esse livro, mas ainda assim o achei supervalorizado. Talvez por eu ter a alma impregnada de Sandman e querer reencontrar Sandman em todas as outras coisas que ele escreve, hehehe. Em compensação, gostei demais de O Oceano no Fim do Caminho! Quando terminei a leitura eu fiquei triste que nem criança que não quer ir embora da festinha no parque. Inclusive, se você por acaso ainda não leu esse, leeeeeeia~~~ <3 hahaha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelaaaaaa, não acredito que demorei tanto tempo pra vir aqui te responder.

      Então, é deve ser muito Sandman pra você aí não consegue separar a obra do autor haha, te entendo!
      O oceano no fim do caminho eu já li sim, maravilhoso, como tudo do Neil <3

      Obrigada pelo carinho.
      Beijos :*

      Excluir

Suspirare © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.