O dia em que eu enfrentei um monstro

21:37


Já ouviu a frase: "medos bobos e coragens absurdas"? Então, sou dessas. Moro sozinha desde que tinha 17 anos, considero isso uma coragem absurda porque realmente não é fácil de se encarar a solidão dos dias, a pia cheia de louça que você sabe que se você não lavar ela não vai se lavar sozinha, etc, mas tenho medo de certas coisas que a maioria das pessoas não tem, como por exemplo o tal do volante. Gente como é difícil pra mim esse negócio!

Comecei tarde, esperei terminar a faculdade pra tirar a CNH, porque meu curso era integral e eu não tinha um pingo de tempo livre para fazer as aulas da habilitação, fiz com 21 anos, e consegui reprovar em TODOS os testes, psicotécnico, prova teórica e a prova prática fiz três vezes, três abomináveis vezes. Dava um nervoso fora do normal e eu sempre deixava o carro morrer, ou batia nos protótipos, ou subia no meio fio, uma tragédia.

Depois que consegui finalmente passar na prova prática mudei de cidade, logo fiquei sem dirigir porque não tenho carro e dirigia apenas quando ia para a casa dos meus pais e aí era outra novela. Meu pai sempre queria sair junto porque, sério, acho que ele tem mais ciúmes do carro do que das filhas, mas tudo bem. E isso me deixava tri nervosa porque ele ficava reparando na minha maneira de dirigir, falando pra eu fazer tal coisa, eu ficava sob tensão, descia do carro tremendo, dirigir tinha se tornado uma verdadeira tortura mental, não pelo que meu pai falava, mas pelo meu medo de fazer tudo errado, de bater em outro carro, de atropelar pessoas, enfim... Chegou minha carteira definitiva e eu mal tinha dirigido durante o ano da provisória.

Mas chega uma dia em que precisamos enfrentar os monstros que nós mesmo criamos e o meu monstro tinha 4 rodas e bebia gasolina. Eu nunca tinha dirigido aqui na cidade onde moro (que é bem maior que a dos meus pais) e gelava toda vez que pensava em ter que enfrentar trânsito com semáforo, trevos, rotatórias... atravessar a rodovia então era como enfrentar um dragão. Até que um dia uma colega de trabalho ia deixar o carro na empresa porque o marido dela ia buscá-la com o carro dele para viajarem, mas como ela não queria deixar o carro perguntou se eu não queria ficar com ele até ela voltar. Eu relutei, mas fiquei pensando, pensando e no fim do dia decidi aceitar porque se eu nunca tentasse como iria conseguir?

Eu não achava que teria tanta coragem, ainda mais carro dos outros, imagina se acontece alguma coisa? Toda hora ficava criando pessimismo na cabeça. Mas era tudo fruto do medo porque eu atravessei a rodovia e continuei calma, ainda fiz o caminho mais longo porque deixei uma outra colega, que estava de carona, na casa dela e então segui pra minha casa. Tinha que passar a rodovia novamente e eu não acreditei que tive tanta calma e consegui, cheguei sã, salva e viva! Desci do carro e não estava tremendo, dessa vez estávamos só eu e o carro, ninguém entre nós, eu consegui domar o meu medo e agora um carro não me parece mais tão monstruoso assim.

Esse fato parece tão corriqueiro e banal, mas pra mim foi um passo muito importante na minha luta contra o pânico e eu digo isso porque por mais pequeno que seja o nosso monstro devemos acabar com ele antes que ele se torne maior que a nossa coragem, maior que nossa força de vontade.

Qual monstro você enfrentou hoje?


Posts Relacionados

20 suspiros

  1. Fico feliz que vc tenha enfrentado o seu medo, todos temos monstros esperando para nos parar, atravancar o caminho, eu tenho um pouco de medo de enfrentar a coordenadora do meu curso de Biologia, parece bobo mas a mulher me dá arrepios rs, mas esse ano eu enfrento, tenho que destrancar a matrícula e concluir o curso, só falta um período.
    Um abraço o/

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, Ana!
    Essa história com o seu pai me lembrou o contraste da forma como minha mãe dirigia quando estava com meu pai e sem ele. Com ele, era uma chuva de pitacos na forma como ela dirigia, comentários sobre o que ela devia fazer e mimimi. Sem ele, era uma maravilha: mesmo dirigindo devagar, dirigia direitinho, com cuidado... Uma fofa! HAHAHA
    No momento, os únicos monstros que estou enfrentando são uma cólica infernal e a preguiça de ir tomar remédio. Sinto como se três caminhões estivessem sambando no meu abdômen.
    Beijo da gorda! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sarita <3
      Exatamente, essa tensão que as pessoas que tem mais experiência no volante que nós nos causam é complicada :/ Mas esse monstro está sendo morto aos poucos ((:
      Vixe, melhoras pra ti!
      Beijos ♥

      Excluir
  3. Fiquei fascinada pelo texto, Ana! Parabéns pela coragem de enfrentar o seu medo, nem todo mundo tem essa coragem e disposição. Somos maiores que eles, um dia, aprendemos uma maneira de dar um pé na bunda de um dos monstros e respirar fundo para o próximo.
    Um beijão, Yasmim Gil. ♥

    ResponderExcluir
  4. Que texto interessante! Os medos só se tornam grandes porque nós os fazemos grandes. É tão bom enfrentá-los! :D

    Ah! Vou tentar tirar minha CNH este ano. Boa sorte para mim! rsrsrs

    Beijooos
    comvistaparavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Daiana! Com certeza não devemos deixá-los crescer.

      Beijos (:

      Excluir
  5. Que legal! Eu suo frio quando pego no volante, acho que meu pai tbm me deixa nervoso, mas sempre tive a consciência de que só vencemos nossos medos quando os enfrentamos, assim que eu puder ter um carro só meu, aí vou enfrentar!!!

    ResponderExcluir
  6. Que ótimo texto! Você escreve super bem, é gostoso de ler *-*
    Sobre os medos, todo mundo tem um. Graças a Deus, o carro não é meu montro.
    Mas vá com fé e força que o desconhecido atormenta enquanto não o conhecemos. Depois fica tudo mais fácil ;)

    Livre Leve Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Gisela, muito obrigada fico feliz que alguém gosta de ler o que eu escrevo, além de eu mesma hehe.

      Beijos <3

      Excluir
  7. Ai Ana, acredita que eu ainda não tirei a minha? Estou com 24 anos e o máximo que fiz foi dar uma volta no parque barigui com o carro do Giulli! haha E nem lembro mais como faz! Quando eu voltar quero ver se providencio isso logo! haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Thu, mas nunca é tarde hehe. Um dia cê ainda vem me visitar de carro haha, magina <3

      Excluir
  8. Que lindo cara! To fazendo minhas aulas práticas esse mês e to adorando! Espero que esse seu medo tenha passado definitivamente, de vdd! Adorei o jeito que você escreveu, parabéns <3
    Beeijo
    Magicagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Giovanna,

      Obrigada! Espero que você seja mais corajosa que eu hehe. Está passando aos pouquinhos :D

      Obrigada :*

      Excluir
  9. Eu passei na prova prática e só estou esperando a CNH chegar. Ao contrário de você eu tenho uma vontade imensa de dirigir, não vejo a hora de sair por aí dirigindo meu carro (que ainda não tenho). Mas eu fico super feliz que você conseguiu superar esse medo, até porque por mais bobo que seja o medo, não deixa de ser horrível a sensação e como nós ficamos incapazes diante dele. Você foi super corajosa e deixo meus parabéns por isso!! <3

    Beijos

    biancaevelyn.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, dá uma ansiedade essa espera né? Mas é a sensação do dever cumprido :D

      Obrigada Bianca <3

      Excluir